O que é blefarite?

O que é blefarite?

 

Trata-se de uma doença dos olhos que pode surgir em qualquer idade e em ambos os sexos.

A blefarite crónica é frequentemente uma situação menosprezada, contudo, muitas vezes trata-se de uma doença frustrante dado o seu caráter crónico e cíclico. É uma doença, cujos períodos de agravamento alternam com períodos assintomáticos. Nos casos avançados é comum observar-se alterações palpebrais, devido às cicatrizes que se formam ao longo dos anos, podendo alterar a posição dos cílios (triquíase) e causar grave desconforto.

A blefarite ocular é uma doença que pode afetar quer a pálpebra superior quer a pálpebra inferior. As pessoas com pele oleosa, caspa e olho seco são mais suscetíveis de virem a padecer de blefarite.

Blefarite – causas

Existem várias causas para a blefarite. A doença, geralmente, está relacionada com a colonização das pálpebras por bactérias da flora normal da pele. Esta colonização é exacerbada quando há aumento de oleosidade dessa região, devido à disfunção das glândulas de meibómio, glândulas produtoras da camada lipídica do filme lacrimal.

A blefarite pode apresentar-se de diversas formas, a saber: olho seco, conjuntivite, hordéolos, chalázios e em casos mais avançados, triquíase e até úlceras corneanas.

A blefarite pode estar intimamente relacionada com alterações sistémicas, como a rosácea, dermatite seborreica ou a síndrome de Sjögren.

Se houver pouca humidade ambiental, as queixas de olho seco são muito frequentes e nos casos associados à blefarite, os sintomas costumam ser muito mais intensos.

 

Blefarite – sintomas

Os sinais e sintomas da blefarite são muito frequentes e, geralmente, são os seguintes:

Olhos vermelhos;

Comichão e ardor nos olhos (sensação de areia nos olhos);

Caspa na base das pestanas;

Lacrimejo ou olhos lacrimejantes;

Pálpebras edemaciadas e avermelhadas;

Crostas no bordo das pálpebras;

Hipersensibilidade às lentes de contacto, ao fumo, ao vento, ao cloro das piscinas e aos conservantes dos colírios;

Hordéolos;

Triquíase.

Alguns destes sintomas e sinais podem motivar uma drástica redução da qualidade de vida dos doentes.

Sendo a blefarite uma doença crónica, os períodos de agravamento (sintomas mais intensos) alternam com períodos sem sintomas (assintomáticos).

Tem algum desse sintomas? Agende sua consulta:

Deixe uma resposta